Rede dos Conselhos de Medicina

I Encontro Nacional de 2019 debate temas de interesse de profissionais e pacientes


Zelo, rigor, transparência e responsabilidade. Estas são algumas das características presentes na rotina do Conselho Federal de Medicina (CFM) e dos Conselhos Regionais de Medicina (CRMs), e que foram destacadas pelo presidente do CFM, Carlos Vital, durante a solenidade de abertura do I Encontro Nacional dos Conselhos de Medicina de 2019 (I ENCM 2019), que acontece nesta terça-feira (3), na capital pernambucana.

Ao lado do anfitrião e presidente do Conselho Regional de Medicina de Pernambuco (Cremepe), Mario Lins, o presidente do CFM destacou o papel da autarquia na busca pela valorização da medicina e por uma assistência de qualidade. “Atualmente, além de se ocuparem do registro profissional do médico e da fiscalização do cumprimento às normas previstas éticas, os integrantes do sistema conselhal incluem no rol de suas atividades ações nos campos político e institucional, sempre em defesa da saúde, da população e da categoria”, destacou o presidente do CFM.

Ao agradecer aos palestrantes pela generosidade em compartilhar tempo e conhecimento, Vital prestou também homenagem aos conselheiros do Cremepe. “Na figura do seu presidente Mario Lins, deixo a nossa mais sincera gratidão pelo apoio na organização desse evento, uma demonstração de carinho e de hospitalidade para com todos os participantes”.

O presidente do Cremepe deu boas-vindas aos quase 200 participantes e desejou a todos um encontro profícuo, “capaz de render frutos para a medicina e a saúde do Brasil”. Para abrir os trabalhos do primeiro dia do evento, Lins fez a leitura de versos de Antônio Pereira, conhecido como “poeta da saudade”. “Essa palavra ‘sodade’, eu ouço ‘derna’ criança. ‘Sodade’ de amizade num é ‘sodade’, é lembrança. ‘Sodade’ só é ‘sodade’ quando morre a esperança”, enfatizou, ao antecipar que o I ENCM 2019 deixará saudade em Recife.

Homenagem – Na ocasião, o presidente do CFM também recebeu das mãos do médico e professor da Universidade Brasil, Aníbal Gil Lopes, o título de membro honorário da Academia Brasileira de Medicina de Reabilitação. A honraria é concedida a personalidades com destaque neste campo da medicina. “Reabilitar é permitir que a pessoa possa viver em plenitude, seja qual for sua condição física”, disse Gil Lopes, agradecendo a dedicação e empenho de Carlos Vital.

Programação – No evento, dirigentes dos 27 Conselhos Regionais e do CFM discutirão até a próxima sexta-feira (5) temas que configuram desafios para o exercício profissional e para a assistência em saúde da população brasileira. Aspectos ligados à relação médico-paciente; à publicidade médica; ao exame de egressos; ao exame de proficiência; à autonomia do profissional; e à telemedicina; dentre outros, estarão em debate, acolhendo as diferentes visões e contribuições que serão úteis ao desenvolvimento do exercício da medicina.